quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Como escrever as horas...

Achei por acaso essa regrinha e sei que muitos erram na hora escrevê-la! Lembre-se: não utilize dois pontos entre os números (12:30), no Brasil utiliza-se a letra "h" (12h30).

domingo, 27 de janeiro de 2013

A Contradição Pública


                  A aprovação do sistema de cotas para o ingresso em universidades federais tem causado grandes polêmicas, sendo três assuntos os mais especulados: o reconhecimento da péssima qualidade de ensino das escolas públicas, o preconceito e apenas as instituições ITA e IME ficarem livres das cotas.
                  Uma ação mal pensada e mal planejada pode causar uma conseqüência pior do que a suposta no início. A criação do sistema da progressão continuada que não prevê a reprovação do aluno ao final da série ou ano letivo, teve como intenção combater os problemas da repetência e da evasão escolar, contribuindo para a melhoria da qualidade de ensino público; a qual não aconteceu.
                  Esse sistema motivou uma grande parte dos alunos a não terem motivação para estudar, tendo em vista que não há mais repetição. Consequentemente o rendimento escolar caiu, fazendo com que os alunos saíssem das escolas sem preparos culturais e muitas vezes analfabetos funcionais.
                  Com uma massa de alunos sem preparo para os vestibulares, surgiu, então, a nova ação mal pensada com a criação das cotas nas universidades federais, onde alunos de escolas públicas terão o direito de 25% das vagas. Além dos alunos de rede pública, negros, pardos e índios terão o direito também de 25% das vagas; totalizando 50% das vagas.
                  Se as ações praticadas pelo governo são altamente pensadas e de qualidade, por que as cotas não servem para as instituições ITA e IME? Porque essa é uma grande prova do fracasso do sistema da progressão continuada que gerou uma falha na qualidade de ensino, a qual exigiu, em seguida, uma atitude do governo (que não reconhece a falha), originando o sistema de cotas.
                  Com base nesse percurso de falhas, o governo apenas retardou a repetência dos alunos na rede de ensino e a evasão escolar, porque se o aluno mostrou-se sem preparo para concorrer nos vestibulares, ele continuará sem preparo dentro das universidades com o sistema de cotas, não conseguindo acompanhar o ensino. Portanto, teremos dois resultados: a evasão nas faculdades, ou profissionais de má qualidade.
[Professora: Natalia Regiane Dourado Leme]

quarta-feira, 28 de março de 2012

Ual!!!! Faz tempo que não entro aqui!!!! Completou um ano!!!!! Vou tentar entrar mais vezes!!!!

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Excelente mestre

Jesus foi um excelente mestre no uso da arte da dúvida. Como a usava? Através da arte da pergunta e das suas instigantes parábolas. Mas a dúvida não depunha contra a fé? Primeiro Ele usava a arte da dúvida para remover os preconceitos das pessoas, depois discorria sobre a fé. Portanto, Ele discorria sobre uma fé inteligente. Um homem tão inteligente só podia falar sobre as coisas inteligentes.
Tudo em que as pessoas crêem as controla. Através da ferramenta da dúvida, o mestre libertava as pessoas da ditadura do preconceito e depois falava do seu plano transcendental.
A dúvida inteligente esvazia o orgulho. Jesus contava ricas parábolas levando as pessoas a confrontar-se com seu orgulho e rigidez, desse modo Ele objetivava estimular os espírito delas e romper seu cárcere intelectual. Ele respondia perguntas com perguntas e quando dava respostas, elas sempre abriam os horizontes dos pensamentos.

Era um grande mestre da educação e seus discursos formavam e não informavam.
((Augusto Cury))

Dois tipos de sabedoria

Há dois tipos de sabedoria: a inferior e a superior.

A sabedoria inferior é dada pelo quanto uma pessoa sabe e a superior é dada pelo quanto ela tem consciência de que não sabe.
Os verdadeiros sábios são os mais convictos da sua ignorância.
Desconfiem das pessoas auto-suficientes.
O orgulho é um golpe contra a lucidez, um atentado contra a inteligência.
A sabedoria superior tolera;
A inferior julga.
A superior alivia;
A inferior culpa.
A superior perdoa;
A inferior condena.
Na sabedoria inferior há diplomas;
Na superior ninguém se diploma, não há mestres nem doutores, todos são eternos aprendizes.
Que tipo de sabedoria controla sua vida?
Duvidar das suas convicções pode fortalecê-las se elas tiverem fundamento ou pode abrir novas possibilidades do pensamento se elas forem frágeis e superficiais. Quem sabe utilizar a arte da dúvida vai ao encontro da sabedoria superior e, por isso, sempre vai considerar todo seu conhecimento uma pequena gota num oceano.
As pessoas autoritárias excluem a arte da dúvida da sua história, por isso são inquestionáveis.
Uma das principais características de uma pessoa autoritária é que ela impõe e não expõe o que pensa. Quais são os parâmetros para sabermos se uma pessoa é autoritária?
Vários! Entre eles: dificuldade de reconhecer erros, dificuldade de se colocar no lugar dos outros...
((Augusto Cury))